quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Chocólatra pergunta: consórcio compensa?

Hoje um colega meu chocólatra perguntou se valia a pena entrar em um consórcio para comprar o carro. A resposta minha foi o bom e velho "depende".

O consórcio é uma alternativa interessante para adquirir qualquer bem - casa, carro, moto, etc. Não há uma incidência de juros, mas sim uma taxa de administração sobre todo o montante "consorciado". Sem os juros, as mensalidades tendem a ser mais humanas do que um financiamento por um período semelhante.

Então, onde está a pegadinha? Acontece que no consórcio o cidadão não recebe a carta de crédito quando entra no grupo e começa a pagar as mensalidades. Até onde sei, isto é o que ocorre no financiamento convencional, da Casas Bahia ao financiamento imobiliário. No consórcio, para obter o crédito, há apenas dois jeitos: ou dá o lance vencedor ou é sorteado. E isto pode levar mais tempo do que o consorciado imagina. Eu, por exemplo, nunca ganhei uma só rifa. Se entrasse numa barca dessas, teria de guardar um money para o lance. Para mim, não funcionaria, pois a minha grana está reservada para outros fins.

Em um consórcio, o grupo de consorciados banca para que todo mês duas pessoas sejam contempladas - uma por lance e outra por sorteio. No financiamento, obtém-se o crédito para adquirir o bem e então paga-se pelo crédito obtido.

Assim, a minha dica é recorrer ao consórcio quando não há urgência para obter o bem - o que é ótimo -, tem-se uma boa quantia para fazer o lance ou conta com a sorte sorrindo ao seu lado. Permanecer mais da metade do período de vigência em um consórcio é, ao meu ver, nada doce. Afinal, seus recursos poderiam estar em alguma aplicação bem mais rentável do que empatados para um bem que você ainda não recebeu - a carta de crédito.

Simulações: praticamente todas instituição tem algum simulador de consórcio. Experimente algumas: Bradesco, Itaú e Real.

2 comentários:

Lucas Castro & Isabella Passos disse...

otimo...
hj perguntei a mara luquet sobre consorcio e li aqui...hehehehe
networking otima..

ate,
Lucas

Liv Lamet disse...

Oi, Lucas. Agradeço pelo comentário! Fico feliz por contribuir na discussão sobre o vil metal. Conto com sua presença - e da Isabella também!